quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

MELHORE A BIOMECÂNICA DA SUA CORRIDA

Trabalhar os fatores mecânicos de seu corpo é um dos principais passos para uma maior eficiência na hora de correr

Não é novidade para os corredores de longa data que a mecânica de movimento é um ponto crucial para um bom desempenho na hora dos treinos e das provas. Uma boa biomecânica pode garantir redução no número de lesões causadas por atividades repetitivas e auxiliar o atleta a bater metas e reduzir os tempos com mais facilidade.
A falta de um bom movimento se deve a diversos fatores. Problemas como o excesso de peso, pouca força muscular nos membros e baixa coordenação dos movimentos, além de erros básicos na hora dos treinos, podem comprometer a mecânica esportiva do atleta, aumentando a fadiga muscular e reduzindo o desempenho.
Correr é um padrão global, o que direciona a movimentação para um “ideal”, que não existe. O jeito ideal de correr é diferente para cada um. É importante que o atleta encontre a melhor maneira, que atenda a seus requisitos e respeite suas limitações.
Existem erros que devem ser corrigidos, como os ombros encolhidos na hora de correr ou a falta de movimentação dos braços. Logicamente existem equívocos que precisam ser acertados o mais rápido possível, mas o corredor experiente, por exemplo, terá mais dificuldade de mudar sua mecânica de movimento, por já estar acostumado a ela.

Fatores genéticos podem influenciar neste quesito. Afinal, quem tem propensão genética à magreza ou pernas mais longas, terá mais facilidade na prática do esporte. Contudo isso não significa que um bom trabalho não vá gerar resultados.

Avaliar a qualidade de movimento do corredor é o primeiro passo. Depois é necessário trabalhar junto com o atleta os fatores que precisam ser melhorados. Exercícios de musculação e/ou funcionais são essenciais, pois aumentam a força nos músculos e melhoram a aptidão física ao esporte. A coordenação motora e específica para os movimentos de corrida também são fatores determinantes para uma boa evolução. Para isso existem os exercícios educativos e técnicas de corrida.
Veja alguns exemplos de exercício educativo e seu objetivo: 


Skipping alto e baixo: corrigir a elevação de joelhos na passada;


Anfersen: melhorar a elevação do calcanhar


Dribling: maior ênfase na articulação do tornozelo;


Hopserlauf: melhorar a flutuação da corrida;


Kick out: aumentar a amplitude da passada;


Saltos: para corredores de alto desempenho sem predisposição de lesão;


Afundo pliométrico: melhorar a movimentação dos braços, força muscular e impulsão.

Os exercícios educativos são simples e não ocupam muito tempo em sua execução, sendo recomendável realizá-los antes dos treinos para melhoria das técnicas e antes das corridas como forma de aquecimento.

Um bom padrão de mecânica de movimento é aquele que melhor se adapta às suas limitações e possibilidades. Possuir uma boa mecânica evita lesões, pois a sobrecarga sobre os membros é menor. Quem tem algum problema na parte óssea, por exemplo, pode evitar as lesões freqüentes por meio de trabalhos específicos. Além disso, uma boa mecânica de movimento auxilia na economia de força, melhorando a performance.

Todas as quartas e quintas-feiras os exercícios educativos são desenvolvidos nos treinos de corrida da Vidativa, venha participar e melhore suas passadas!

GO VIDATIVA

Nenhum comentário:

Postar um comentário